Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Josué não sabia sobre negociação de centrão e Alckmin envolvendo seu nome, diz líder do PR

Na noite desta quarta-feira, dirigentes do centrão se reúnem mais uma vez com o tucano e pretendem fechar qual nome será seu vice

Daniel Weterman, O Estado de S.Paulo

25 de julho de 2018 | 16h13

O empresário Josué Gomes não sabia que o PR e os demais partidos do centrão iriam fechar uma aliança com Geraldo Alckmin (PSDB) negociando seu nome para a vaga de vice do tucano. A versão foi admitida pelo líder do PR na Câmara, José Rocha (BA), ao Estadão/Broadcast.

"Ele não tinha sido convidado, a intenção do convite dele foi um negócio que pairou entre os presidentes de partido, mas não tinha sido falado a ele isso de forma objetiva", afirmou Rocha. "Ele recebeu isso, inclusive, com surpresa."

O bloco formado por DEM, PR, PP, PRB e Solidariedade fechou um acordo com Alckmin no último dia 19. O nome de Josué chegou a ser anunciado por integrantes do centrão como vice da chapa. O empresário, em viagem nos Estados Unidos, divulgou uma nota no dia seguinte dizendo que recebeu, "com responsabilidade", a indicação.

Em artigo publicado nesta quarta-feira, 25, no jornal Folha de S.Paulo, Josué Gomes declarou apoio a Alckmin. O empresário, no entanto, ainda não confirmou publicamente se aceita ou não a indicação. Nos bastidores, tucanos e integrantes do centrão garantem que ele recusou o convite.

Na noite desta quarta-feira, dirigentes do centrão se reúnem mais uma vez com Alckmin e pretendem fechar qual nome será o vice do tucano. Após a reunião, outro encontro, este sem Alckmin, deve entrar na madrugada. O grupo marcou o anúncio da aliança para esta quinta-feira, às 10 horas, em Brasília.

Com a possibilidade de o DEM indicar Mendonça Filho para a vaga, PRB e Solidariedade já demonstram resistência, pois os partidos já fecharam um acordo para a reeleição de Rodrigo Maia (DEM) na Presidência da Câmara em 2019. O presidente do Solidariedade, deputado Paulo Pereira da Silva, por exemplo, tenta emplacar o ex-ministro Aldo Rebelo como vice de Alckmin.

Membros do centrão agem, nesta quarta-feira, para ainda tentar convencer Josué a aceitar a indicação. "Eu estou acreditando muito que o nosso amigo Josué aceita. Talvez seja o único a acreditar, mas eu acredito", afirmou José Rocha. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.