Jornalistas e seguranças da Presidência se envolvem em confusão antes do debate

Tumulto aconteceu quando repórteres tentaram entrar no estúdio e foram impedidos; assessoria da campanha de Dilma diz que segurança presidencial seguiu orientações do evento

Ricardo Galhardo, Pedro Venceslau e Carla Araujo, Enviados especiais a Aparecida

16 de setembro de 2014 | 22h59

Jornalistas e seguranças da Presidência da República se envolveram na noite desta terça-feira, 16, em um tumulto pouco antes do início debate entre os candidatos à Presidência realizado pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Aparecida, no interior de São Paulo. A confusão aconteceu por volta de 21h20, quando a organização do evento liberou a presença de cinegrafistas e fotógrafos no estúdio do Centro de Eventos Pe. Vítor Coelho, no Santuário Nacional de Aparecida. 

Alguns repórteres que não estavam credenciados para o local tentaram entrar e foram impedidos. Houve empurra-empurra e a repórter Marina Dias, do jornal Folha de S.Paulo, sofreu ferimentos no braço no esquerdo, que ficou sangrando. Após o incidente, todos os jornalistas foram retirados, até mesmo os que possuíam credencial para o local. Para os jornalistas assistirem ao debate foi disponibilizada uma sala com TV.

Segundo José Guedes  Filho, chefe da segurança da Basílica de Aparecida, os agressores foram os seguranças da Presidência. A assessoria da campanha da presidente Dilma Rousseff, por sua vez, informou que a segurança presidencial seguiu orientações da organização do debate de impedir a entrada de jornalistas. A assessoria não informou o nome do segurança que teria agredido a repórter. 

Tudo o que sabemos sobre:
EleiçõesCNBB

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.