Reprodução/Facebook Maguito Vilela
Reprodução/Facebook Maguito Vilela

Internado com covid-19, Maguito Vilela disputa 2º turno em Goiânia com Vanderlan Cardoso

Vilela, do MDB, foi para o segundo turno com Vanderlan Cardoso (PSD)

Isabel Cristina, especial para o Estadão, O Estado de S.Paulo

15 de novembro de 2020 | 23h46

GOIÂNIA – Os candidatos Maguito Vilela (MDB), com 36,02%, e Vanderlan Cardoso (PSD), com 24,67%, vão para a disputa do segundo turno pela Prefeitura de Goiânia. Com 100% das urnas apuradas, 87,7% de votos foram considerados válidos. 

Em terceiro lugar, ficou a candidata Delegada Adriana Accorsi (PT), com 13,39%. Na sequência, aparecem Gustavo Gayer (DC), com 7,62%; Elias Vaz (PSB), com 4,08%; Major Araújo (PSL), com 3,3%; Dra. Cristina (PL), com 3%; Alysson Lima (Solidariedade) com 2,7%; Virmondes Cruvinel (Cidadania), com 1,6%; Samuel Almeida (PROS), com 1,2%; Talles Barreto (PSDB), com 0,9%; Manu Jacob (PSOL), com 0,7%; Cristiano Cunha (PV), com 0,2%; Fábio Júnior (UP), com 0,1%; Professor Antônio (PCB), com 0,06% e Vinícius Gomes (PCO) com 0,01%.

O candidato Maguito Vilela assumiu ao longo da campanha a liderança das pesquisas e os números se confirmaram nas urnas. Ele vinha se recuperando da covid-19, mas, neste domingo, precisou ser entubado novamente por causa de uma nova inflamação nos pulmões.

O presidente estadual do MDB e filho de Maguito, Daniel Vilela, disse durante entrevista coletiva que a equipe de campanha ficou satisfeita com o resultado do primeiro turno.

"Os goianienses entenderam e escolheram nessa primeira etapa o mais capaz e preparado, numa campanha muito propositiva, sem nenhum tipo de ataque, apenas promovendo um debate político com projeto de continuidade da gestão do prefeito Iris (Rezende). Isso nos deixou feliz nesse aspecto eleitoral", afirmou Daniel Vilela.

Vanderlan Cardoso lamentou o estado de saúde de seu adversário e prevê mudança de estratégia na campanha para o segundo turno. O candidato pelo PSD acompanhou o resultado das eleições ao lado do governador Ronaldo Caiado (DEM), no Palácio Pedro Ludovico Teixeira, em Goiânia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.