Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

'Inaceitável que se tente fazer crer que o sistema eletrônico é possível de fraude', diz Jungmann

Ministro afirmou que PF e as polícias estaduais estão investigando os responsáveis por disseminar notícias falsas sobre as urnas eletrônicas

Fabio Serapião, O Estado de S.Paulo

07 de outubro de 2018 | 18h01

BRASÍLIA - O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, classificou como inaceitável a disseminação de notícias falsas sobre as urnas eletrônicas. O ministro falou a jornalistas quando as primeiras urnas foram fechadas, às 17 horas deste domingo, 7, no Centro Integrado de Comando e Controle Nacional (Ciccn) da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp).

Desde o início da votação do primeiro turno das Eleições 2018, vídeos e notícias sobre falhas nas urnas foram transmitidas em redes sociais e aplicativos de mensagens.

Para o ministro, é inaceitável tentar fazer crer que as urnas são frágeis e passíveis de fraude. "Quero avisar que estamos chegando aos responsáveis e eles serão denunciados pelo MP e serão enquadrados em falsidade ideológica ou crime contra honra", disse Jungmann sobre os casos de fake news.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.