Impasse joga para o 2º semestre votação da PEC 37

Sem um acordo entre representantes do Ministério Público e da Polícia Federal, a votação da PEC 37 deve ficar para o próximo semestre. O projeto retira dos promotores a prerrogativa de realizarem investigações criminais, garantindo essa competência apenas à Polícia Federal e à Polícia Civil. A PEC 37 já foi aprovada em Comissão Especial e aguarda só o fim do impasse para ser discutida na Câmara.

BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

19 Junho 2013 | 02h05

Desde o fim de maio, um grupo integrado por representantes do MP e da PF tenta chegar a um consenso. "A perspectiva é de que dificilmente conseguiremos um acordo", disse o deputado Fábio Trad (PMDB-MS), que integra o grupo. Uma última tentativa de acordo deve ocorrer hoje, mas com pouca chance de avanços. "Ficando para o próximo semestre vamos usar esse período para tentar construir uma nova proposta." Ontem o Ministério Público Federal organizou ato de repúdio à PEC 37 em Brasília. O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, defendeu a retirada de pauta da proposta - prevista para ir a votação na Câmara no dia 26. / ERICH DECAT e ALANA RIZZO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.