Idosos dominam reduto tucano

No térreo do Colégio Santa Catarina de Siena, no Paraíso, zona sul de São Paulo, logo ao lado da entrada da escola fica a seção mais tucana do 1.º turno das eleições. O motivo da localização? É a mais acessível para os eleitores idosos - maioria por lá. Segundo mesários, a média de idade é alta: entre 65 e 95 anos.

O Estado de S.Paulo

29 de outubro de 2012 | 03h05

Para o aposentado José Carlos do Nascimento, de 77 anos, nada mais lógico que 86% dos eleitores que ali votaram tenham escolhido José Serra (PSDB). "Acho que os idosos agem com consciência e não com impulso na hora de votar", disse. "Todas as seções deveriam ser como esta."

A aposentada Sílvia Malta, de 68 anos, conta que foi a neta quem a lembrou de ir votar. Para Sílvia, a eleição é a chance de tentar mudar alguma coisa na cidade e de eleger o candidato "menos pior". "Quero alguém que tenha experiência como governante."

A experiência de Serra parecia ser um fator importante entre os eleitores da seção. "Talvez o Haddad tenha pensamentos mais modernos, mas sinto mais firmeza no que o Serra propõe", disse Isabel Saiki, de 79 anos.

Aos 89 anos, Victória Madid descansava nas cadeiras estrategicamente colocadas ao lado da seção antes de voltar para casa a pé. "Fiz questão de votar. Enquanto puder e conseguir, virei exercer meu direito." Victória estava aborrecida porque a irmã e a prima, mais novas que ela, não fizeram o mesmo. "Já avisei as duas: se o Serra perder por dois votos, elas vão apanhar", brincou. / JULIANA DEODORO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.