Ibope aponta Gabeira e Paes em empate técnico no Rio

Candidato do PV aparece com 42% - apoio mais expressivo vem dos jovens - e peemedebista tem 39%

Gabriel Manzano Filho, de O Estado de S.Paulo,

15 de outubro de 2008 | 06h00

Os candidatos Fernando Gabeira, do PV, e Eduardo Paes, do PMDB, estão tecnicamente empatados, na primeira pesquisa Ibope do segundo turno nas eleições para a Prefeitura do Rio de Janeiro, encomendada pelo Estado e pela TV Globo.  Veja também:Depois de guerra na TV, Kassab tem 12 pontos à frente de Marta Candidato de Aécio está 18 pontos atrás de peemedebista Especial: Perfil dos candidatos do RioGeografia do voto: confira desempenho dos partidos nas eleições‘Eu prometo’ traz as promessas dos candidatos na campanha  Faltando 12 dias para a decisão, Gabeira está com 42% das intenções de voto, contra 39% do adversário. A margem de erro é de 3 pontos porcentuais. A soma de brancos e nulos chega a 10%. Outros 8% disseram não saber e 1% não respondeu. Em votos válidos, Gabeira tem 52% contra 48% do peemedebista. Um total de 73% informou ao Ibope que seu voto é definitivo, contra 22% que admitem poder mudá-lo.    O apoio mais expressivo para Gabeira vem de eleitores jovens e dos que têm ensino superior, enquanto Paes é apoiado pelo eleitorado de menor renda. Estão com o candidato do PV 54% dos eleitores entre 16 e 24 anos - Paes fica nos 33% nessa faixa. A vantagem se repete na faixa entre 25 e 29 anos: 52% a 35% para Gabeira. No segmento de escolaridade, preferem Gabeira 57% dos que têm ensino superior, faixa em que Paes ficou nos 33%. Na outra ponta, o peemedebista tem 51% das preferências de eleitores com ensino fundamental - Gabeira, apenas 18%. Na faixa de salário até 2 mínimos, Paes vence por 41% a 33% e Gabeira se sai melhor entre os que ganham mais de cinco mínimos: 52% a 31%. O Ibope perguntou aos eleitores, independentemente de seu voto, qual dos dois vencerá no dia 26. Apontaram Gabeira 49% dos consultados e 39% escolheram Eduardo Paes. 

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2008Rio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.