Reprodução
Reprodução

Horário eleitoral volta hoje e ‘desconstrução’ deve ser a tônica

Propaganda presidencial deste 2º turno começa à noite e vai ser exibida até o dia 24 de outubro, antevéspera da votação

Almir Leite, O Estado de S. Paulo

09 de outubro de 2014 | 03h00

A propaganda eleitoral na televisão para o 2.º turno da eleição presidencial começa nesta quinta-feira à noite, às 20h30, e vai ser veiculada diariamente - inclusive aos domingos - até o dia 24, antevéspera da votação. Serão dois blocos, de 20 minutos cada, divididos igualmente entre os candidatos Dilma Rousseff e Aécio Neves. A propaganda no rádio terá inicio amanhã pela manhã, também em dois períodos, com 20 minutos cada.

Na televisão, os programas serão exibidos a partir das 13h e das 20h30. No rádio, a partir das 7h e das 12h. Além da propaganda na TV e no rádio Dilma e Aécio terão direito a inserções durante as programações, num total de 15 minuto diários em ambos os veículos, divididos igualmente. Cada candidato terá até 15 inserções por dia.

Esta noite, a propaganda da coligação da atual presidente, Com a Força do Povo, vai ao ar primeiro, pois Dilma foi a candidata mais votada no 1.º turno (41,59% dos votos válidos, ante 33,55% de Aécio, da coligação Muda Brasil). Mas a ordem será alternada a cada bloco dos programas.

No 1.º turno, a propaganda eleitoral foi marcada por ataques mútuos das campanhas dois dos finalistas. No programa eleitoral do PT de 9 de setembro, por exemplo, ao enfatizar a posição de Dilma sobre a corrupção, em meio às acusações envolvendo a Petrobrás, a campanha da petista disse que nos governos tucanos as denúncias ficavam guardadas num gaveta até serem esquecidas.

Já a campanha do PSDB, ao criticar o que considera acúmulos de erros do governo Dilma em 23 de setembro, lembrou que as obras do Porto Mariel, em Cuba, é financiada pelo BNDES, num exemplo dos prejuízos que estariam sendo causados ao País.

O jogo pesado vai continuar nesta fase final, entende Carlos Manhanelli, presidente da Associação Brasileira dos Consultores Políticos. “Vai ser o tempo todo a desconstrução de um para o outro. Todos os argumentos de programa de governo foram usados no primeiro turno. Então, agora haverá a tentativa de desconstrução’’, diz. “O ideal, claro, seria que apresentassem suas propostas, para ajudar o eleitor a decidir o voto.’’

Estados. No Distrito Federal e nos 13 Estados onde haverá 2.º para o poder estadual vai ser realizado também o horário eleitoral dos candidatos a governador. Serão também, 20 minutos por bloco, 10 para cada candidato. Os programas irão ao ar logo após a propaganda dos postulantes à Presidência. Nesses locais, portanto, cada período terá duração de 40 minutos, o dobro do tempo destinado aos Estados onde só haverá 2.º turno da eleição presidencial. / COLABOROU FLÁVIA GUERRA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.