Horário de verão não vai interferir na votação do segundo turno

De acordo com o TSE, urnas são programadas para começar e encerrar conforme o horário local de cada cidade

Agência Brasil,

26 de outubro de 2012 | 12h43

Brasília - De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a mudança trazida pelo início do horário de verão não vai interferir no andamento das eleições nem no funcionamento das urnas eletrônicas. Os equipamentos, segundo o tribunal, são programados para começar e encerrar a votação de acordo com o horário local de cada cidade.

Dos 50 municípios brasileiros que irão às urnas no próximo domingo, 28, para o segundo turno das eleições municipais, 37 estão na área de abrangência do horário de verão, que começou na madrugada de hoje (21). Moradores das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, mais o estado do Tocantins tiveram que adiantar seus relógios em uma hora.

A diferença de horário só deve interferir no começo da apuração dos resultados, já que nas cidades sem horário de verão – cujos moradores não adiantaram os relógios - as urnas serão fechadas uma hora depois daquelas situadas em municípios que seguem o horário oficial de Brasília.

Em algumas cidades, a diferença chegará a duas horas, caso de Porto Velho (RO), Rio Branco (AC) e Manaus (AM), que estão em um fuso horário diferente do de Brasília e não têm horário de verão.

No domingo, 28, 31,7 milhões de eleitores, residentes em 50 cidades com mais de 200 mil votantes, retornarão às urnas. Dos 50 municípios, apenas três utilizarão a identificação biométrica: Curitiba (PR), Porto Velho (RO) e Jundiaí (SP). No primeiro turno, 299 cidades em 24 estados utilizaram o sistema, que identifica os votantes pelas impressões digitais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.