REUTERS/Rodolfo Buhrer
REUTERS/Rodolfo Buhrer

Haddad sobre Bolsonaro: 'Por que entrevista pode e debate não?'

Candidato do PT à Presidência da República mais uma vez apelou para que o rival do PSL participe dos debates; 'De onde saiu essa prescrição médica? Gostaria de entender melhor'

Daniel Weterman, O Estado de S.Paulo

11 Outubro 2018 | 15h02

Candidato à Presidência nas eleições 2018 pelo PT, Fernando Haddad apelou mais uma vez para que o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) participe de debates frente a frente no segundo turno da disputa. "Por que entrevista pode e debate não?", questionou o petista. "Da onde saiu essa prescrição médica? Gostaria de entender melhor."

O petista acusou ainda o candidato do PSL de espalhar mentiras dizendo que, durante os governo do PT, o Ministério da Educação distribuiu o chamado kit gay nas escolas. "Ele não conhece escola pública, ridícula essa manifestação. Por isso que foge dos debates", atacou Haddad. "Você acha certo ganhar voto mentindo contra seu oponente? Isso não tem nenhum cabimento." 

Nesta quinta-feira, 11, pela manhã, Haddad gravou e postou em suas redes sociais nesta quinta-feira, 11, um curto vídeo desafiando o adversário a participar de um debate na TV no segundo turno. "Deputado Bolsonaro, vem contar para o povo brasileiro o que você fez durante 28 anos no Congresso Nacional. Vem pro debate!", diz o petista.

Na quarta-feiram 10, a equipe médica que supervisiona a recuperação do presidenciável recomendou que ele não participe de nenhum debate até o próximo dia 18. Com isso, foram cancelados os debates da TV BandeirantesEstadão/TV Gazeta, Rede TV/IstoÉ e SBT/Folha, previstos para ocorrer antes da próxima avaliação médica, no dia 18.

Horas mais tarde, Haddad disse a jornalistas novamente que quer debater com Jair Bolsonaro. "Por que entrevista pode e debate não?", questionou o petista. "Da onde saiu essa prescrição médica? Gostaria de entender melhor."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.