Ricardo Stuckert
Ricardo Stuckert

Haddad lidera na Bahia com 39% das intenções de votos; Bolsonaro tem 17%

Na pesquisa espontânea, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva registra 7% das intenções de votos no Estado

Yuri Silva, O Estado de S.Paulo

28 de setembro de 2018 | 22h56

SALVADOR - No maior reduto eleitoral do PT, a Bahia, o candidato à Presidência da República do partido, Fernando Haddad, atingiu 39% das intenções de votos nas eleições 2018, de acordo com pesquisa Ibope. O levantamento, divulgado na quarta-feira, 26, pela TV Bahia, só teve os dados detalhados, incluindo os da disputa presidencial, publicados nesta sexta-feira, 28.

Na sondagem, o capitão da reserva Jair Bolsonaro, do PSL, tem 17% das intenções de votos. Brancos e nulos somam 12% e o candidato do PDT, Ciro Gomes, tem 10%. Eleitores que não sabem em quem vão votar ou não responderam foram 7%.

Marina Silva (Rede) teve 5%, empatada numericamente com o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB). Henrique Meirelles, do MDB, tem 2%. Já Cabo Daciolo (Patriota), João Amoêdo (Novo) e Alvaro Dias (Podemos) têm 1% cada um.

A margem de erro da pesquisa é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos – o nível de confiança é de 95%. O levantamento foi realizada nos dias 23 a 25 de setembro, entrevistando 1.512 eleitores em 90 dos 417 municípios da Bahia.

O candidato petista Fernando Haddad tem seu melhor desempenho entre os baianos com renda entre um e dois salários mínimos, universo em que ele registra 46% das intenções de votos.

Entre aqueles que recebem um salário mínimo ou menos, ele tem 43%. É o mesmo percentual que o ex-prefeito paulistano tem entre os católicos baianos, grupo religioso no qual ele pontua melhor no maior reduto do PT.

No Estado, Jair Bolsonaro pontua melhor entre os eleitores que recebem mais de dois salários mínimos, com 30% dos votos.

Entre os mais pobres, ele registra 12%. Entre os evangélicos baianos, o capitão da reserva tem seu melhor desempenho, com 23%, mas não chega a liderar, já que Haddad registra 32% das intenções entre esses eleitores.

Lulismo

Na pesquisa espontânea, em que o nome dos candidatos não são apresentados aos eleitores, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado no âmbito da Operação Lava Jato e preso em Curitiba (PR), registra 7% das intenções de votos na Bahia.

Isso mostra que, mesmo considerado inelegível pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o líder petista permanece no imaginário do eleitorado nordestino, seu principal reduto político e eleitoral.

A Bahia, especialmente, é o Estado que deu as maiores votações ao ex-presidente e à sua sucessora, a ex-presidente cassada Dilma Rousseff (PT). Se o questionário tivesse validade, Lula seria o terceiro colocado entre os candidatos.

Na espontânea, Fernando Haddad lidera com 33%, seguido de Jair Bolsonaro, que foi citado por 14% dos eleitores entrevistados. Ciro Gomes tem 5%, Geraldo Alckmin 2%, João Amoedo 1% e Marina Silva 1% nessa modalidade da sondagem eleitoral. Os outros candidatos somaram 1%, juntos.

Brancos e nulos, na pesquisa espontânea, foram 14%, mesmo percentual de Bolsonaro. Já os eleitores que não sabem em quem votar ou não responderam ao questionamento do Ibope foram 21%, abaixo apenas das intenções de votos de Haddad na espontânea.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.