Ricardo Moraes/ Reuters
Ricardo Moraes/ Reuters

Haddad fará sinalização a evangélicos em programa de TV

Governador da Bahia, Rui Costa, se empenha pessoalmente no contato com grupos religiosos nas eleições 2018

Yuri Silva, O Estado de S.Paulo

11 Outubro 2018 | 23h35

SALVADOR - O candidato do PT à Presidência nas eleições 2018, Fernando Haddad fará acenos ao eleitorado evangélico e seus líderes no programa de TV no segundo turno. Segundo o governador reeleito da Bahia Rui Costa (PT), que está auxiliando na campanha do ex-prefeito de São Paulo ao Planalto, Haddad aproveitará o programa, logo no início das exibições na televisão, para desmentir boatos como a de que ele implantará o chamado "kit gay" (cartilha sobre orientação de gênero) para crianças nas escolas. 

Ainda segundo Costa, o candidato petista usará o espaço na TV aberta para reafirmar valores sobre a família, frisando que é casado com a mesma mulher há 30 anos, discurso que já tem sido feito por Haddad em atos públicos e nas redes sociais. 

Costa passou os últimos dias ligando para lideranças religiosas nacionais, principalmente das igrejas Batista e Assembleia de Deus. Ele também recebeu no Palácio de Ondina, residência oficial dos governadores baianos, lideranças evangélicas locais, como o Pastor Sargento Isidório (Avante).

O ex-senador do PT da Bahia, Walter Pinheiro, que deixou a legenda mas é secretário de Educação do governo da Bahia na gestão de Rui, também auxiliou na missão, aproveitando sua ligação com os batistas. 

O governador petista aposta na pulverização das lideranças dessas igrejas como forma de convencê-las a apoiar Haddad no segundo turno da eleição presidencial. Ele disse que, diferente da Igreja Universal do Reino de Deus, que tem o poder centralizado no bispo Edir Macedo, as outras igrejas têm o comando difuso. Nas ligações que fez, Costa mirou seus esforços em desmentir fakes news e acalmar os ânimos dos religiosos, tranquilizando aqueles que temem um governo petista. 

Rui Costa também pediu que emissários articulassem um encontro dele com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), para uma investida pelo apoio do deputado carioca. Pessoas próximas de Maia estão responsáveis por marcar o bate-papo entre os dois. Costa também afirmou que cogitou ligar para seu principal adversário local, o prefeito de Salvador e presidente nacional do DEM, ACM Neto, mas o líder do Democratas declarou voto em Jair Bolsonaro antes que o contato fosse feito. Maia e Neto são muito próximos, mas o DEM liberou suas lideranças para se posicionarem de acordo com as conjunturas locais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.