Haddad confirma vereador no comando da campanha em SP

Donato, que também é presidente municipal do PT, foi escolhido após divergências entre correntes do partido

ISADORA PERON, O Estado de S.Paulo

03 de abril de 2012 | 03h09

O pré-candidato petista à Prefeitura paulistana, Fernando Haddad, confirmou ontem o presidente municipal do partido, Antonio Donato, como coordenador de sua campanha. No domingo, o Estado adiantou que o vereador seria o escolhido. Segundo o pré-candidato, o nome para ocupar a tesouraria só deve ser definido em julho. O anúncio foi feito após uma visita à zona leste da capital. "Ele (Donato) reúne qualidades que o tornam uma pessoa com legitimidade frente às várias forças políticas na cidade", disse o ex-ministro, que afirmou se tratar de "uma pessoa sóbria, que quer o bem do partido e que coloca os interesses coletivos acima dos individuais".

Para afastar os rumores de que há uma briga interna pela coordenação da campanha, o vereador Chico Macena, da Construindo um Novo Brasil (CNB), disse que o nome de Donato, que é da corrente Novo Rumo, tem o seu apoio e o de outros membros daquela que é a maior tendência no partido. "Nós sempre dissemos que iríamos apoiar quem o Haddad escolhesse." A expectativa dentro da sigla era a de que a coordenação fosse compartilhada entre os dois grupos, mas há uma indefinição de nomes na CNB.

Lula. O pré-candidato do PT disse também que não iria comentar a entrevista do tucano José Serra à coluna Direto da Fonte do Estado de que o apoio do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não é decisivo em uma eleição na cidade de São Paulo. "Essa não é uma preocupação da campanha", afirmou.

O ex-ministro da Educação aproveitou a visita a um centro de alfabetização de jovens e adultos para discutir a questão da erradicação do analfabetismo. Segundo ele, é um problema grave no campo, mas não poderia ser na maior cidade do País. "Nós podemos, com as lideranças comunitárias, igrejas e empresários, organizar um processo de alfabetização massivo. A dificuldade não pode ser tão grande aqui, nós não temos área rural em São Paulo." Haddad falou também que seria "desejável" que adultos em fase de alfabetização tenham acesso ao Bilhete Único de estudante.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.