DOUGLAS MAGNO / AFP
DOUGLAS MAGNO / AFP

Haddad admite que esperava apoio mais contundente de Fernando Henrique Cardoso

'Quando ele falou que tinha uma porta, eu ouvi isso com alguma esperança. Só soube que ela estava enferrujada hoje, então ele está aos poucos contando toda a história', disse o candidato do PT na eleição presidencial

Daniel Weterman, O Estado de S.Paulo

17 de outubro de 2018 | 14h34

BRASÍLIA - Após o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) ter dito que a porta entre Fernando Haddad (PT) e ele está agora com a fechadura "enferrujada", o petista admitiu que o tucano não o apoiou como gostaria. "Quando ele falou que tinha uma porta eu ouvi isso com alguma esperança. Só soube que ela estava enferrujada hoje, então ele está aos poucos contando toda a história", disse Haddad em coletiva de imprensa.

"A vida é assim. A história às vezes cobra os nossos posicionamentos. Nem sempre avisa", declarou o petista, ao lembrar que o PSDB foi derrotado logo no primeiro turno da disputa presidencial. "O Alckmin foi traído pelo PSDB ainda no primeiro turno."

O presidenciável do PT repetiu que procurou montar uma frente com os "democratas" contra a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) e que recebeu o apoio individual de lideranças do PSDB. "Nem todos vão atuar da maneira como eu gostaria e como eu sugeriria para uma pessoa com a formação que ele (FHC) tem." 



 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.