Gurgel ainda estuda destino de acusações de Valério contra Lula

Procurador-geral da República avalia se tribunais de São Paulo, Minas Gerais ou do Distrito Federal vão avaliar declarações de que o ex-presidente recebeu dinheiro do mensalão

Mariangela Gallucci, de O Estado de S.Paulo

06 de fevereiro de 2013 | 02h10

BRASÍLIA - Após ter anunciado que remeteria para o Ministério Público Federal em São Paulo as acusações feitas pelo empresário Marcos Valério Fernandes de Souza, de que Luiz Inácio Lula da Silva sabia do mensalão e dinheiro do esquema teria pago suas contas pessoais, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, disse ontem que está em dúvida sobre para onde encaminhar o pedido de investigação.

"Fiquei examinando e não consegui concluir hoje (ontem) uma questão da remessa. Para onde remeter? Pode ser que não seja para São Paulo", afirmou. "De início, tendi, realmente, para São Paulo. Mas hoje estava examinando a questão de Minas, onde há alguns feitos que foram desmembrados do Supremo, e eventualmente o Distrito Federal."

Gurgel afirmou não ter dúvidas de que o caso deve ser remetido à 1ª instância. "Mas quero me certificar de que enviei para o local (Estado) mais adequado."

As suspeitas contra Lula surgiram após Marcos Valério tê-lo envolvido no depoimento que prestou na Procuradoria-Geral da República em setembro, quando tentava trocar informações pelo benefício da delação premiada.

"Um dos pontos que pesariam é já termos algum tipo de investigação em curso, algum feito nesse local que cuide dos temas que são objeto desse depoimento", disse. "Pode ser Minas, onde há muita coisa do mensalão. Devo até amanhã fechar isso."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.