Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Guilherme Afif se licencia do Sebrae para tentar candidatura ao Planalto

Nome, que não é unanimidade na sigla, precisa ser confirmado pelo PSD; partido pode se aliar a outros partidos na corrida presidencial

Thiago Faria, O Estado de S.Paulo

06 Junho 2018 | 16h48

BRASÍLIA - Ex-ministro de Dilma Rousseff e atual presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos (PSD) anunciou nesta quarta-feira, 6, que se licenciou da presidência do órgão e se colocou oficialmente como pré-candidato ao Palácio do Planalto. O nome de Afif, porém, ainda precisa ser confirmado em convenção partidária. 

+ Guilherme Afif acredita em aliança de centro para eleição presidencial

"Comunico que, a partir desta data, estou me licenciando da Presidência do Sebrae Nacional, em respeito à legislação eleitoral vigente. Como um dos fundadores do PSD, pretendo disputar a convenção do partido que irá escolher o candidato à Presidência da República, em data ainda a ser definida", afirma Afif em nota.

Caso seja confirmado como candidato, será a segunda tentativa de Afif de alcançar a Presidência da República. Em 1989, ficou em 6º lugar na disputa presidencial que elegeu Fernando Collor de Mello.

"Minha trajetória em defesa do empreendedorismo e dos pequenos negócios me impõe o desafio de empunhar, na campanha que se aproxima, as bandeiras liberais que me norteiam há 40 anos e que podem contribuir para um futuro melhor para o nosso País", diz Afif, que foi vice-governador de São Paulo na gestão de Geraldo Alckmin (PSDB), contra quem agora tenta concorrer.

A candidatura de Afif, porém, não é consenso no PSD. O próprio presidente da legenda, o ministro Gilberto Kassab (Comunicações), já declarou que a tendência do partido é se aliar à candidatura de Alckmin. As convenções partidárias ocorrem de 20 de julho a 5 de agosto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.