Grupo evangélico afirma que manterá campanha por saída

O grupo de evangélicos que se mobiliza pela saída do deputado Marco Feliciano (PSC-SP) da presidência da Comissão de Diretos Humanos da Câmara disse ontem que vai continuar a campanha para que ele deixe o cargo. Para o grupo, Feliciano não representa os fiéis. "O discurso de ódio na boca de quem se diz discípulo de Jesus é anacrônico", diz Caio Marçal, da Rede Fale, que reúne 14 organizações religiosas.

O Estado de S.Paulo

13 de março de 2013 | 10h12

Marçal foi umas das mais de 150 lideranças evangélicas que assinaram uma carta aberta divulgada anteontem pedindo a saída do deputado, acusado de homofobia e racismo. O grupo também criou um abaixo-assinado online.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.