Mauro Pimentel/AFP
Mauro Pimentel/AFP

Grupo de deputados federais do Podemos declara apoio a Bolsonaro

Alguns integrantes da sigla eleitos para o próximo mandato ainda não se manifestaram; oficialmente, o Podemos declarou neutralidade na corrida presidencial

Camila Turtelli e Mariana Haubert, O Estado de S.Paulo

16 de outubro de 2018 | 20h50

BRASÍLIA - Um grupo de deputados federais do Podemos, liderados por Aluísio Mendes (MA), anunciou nesta terça-feira, 16, apoio ao candidato do PSL à Presidência da República nas eleições 2018, Jair Bolsonaro. O anúncio foi feito na Câmara dos Deputados por parte do grupo de deputados ao lado de Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e de Onyx Lorenzoni (DEM-RS). “Nos sentimos honrados pelo apoio externado pela bancada do Podemos”, afirmou o democrata, que está na campanha de Bolsonaro.

A bancada do partido tem hoje 17 deputados federais, mas, segundo Mendes, nem todos apoiam Bolsonaro, como chegou a afirmar Lorenzoni no início do anúncio. “Dos 17, alguns não foram reeleitos e entraram novos deputados. Para 2019, são 11 deputados que se elegeram do Podemos, destes estiveram na reunião oito manifestando apoio”, disse. Mendes disse que os outros três ainda não foram consultados porque não estavam em Brasília. “Não falo em nome do partido, mas em nome de um grupo de deputados”, esclareceu Mendes.

A direção nacional do Podemos optou pela neutralidade e liberou seus filiados para se posicionarem ou não por candidatos neste segundo turno. Outros partidos seguiram a mesma linha, como DEM, o PSD, o PR, o Podemos, o Solidariedade e o PPS.  

Lorenzoni, que é cotado para assumir a Casa Civil em um possível governo de Bolsonaro, voltou a dizer que o candidato teria uma base de apoio de mais de 300 parlamentares na Câmara. No entanto, o deputado leva em conta para esse cálculo o tamanho das atuais bancadas suprapartidárias, como a ruralista, a qual teve menos de 38%, ou 91, dos deputados reeleitos. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.