Governo diz que não se comprometeu a divulgar documentos

A assessoria do Palácio dos Bandeirantes afirmou que a Corregedoria-Geral de Administração (CGA) "nunca assumiu" o compromisso de divulgar documentos da comissão na internet.

O Estado de S.Paulo

23 de setembro de 2013 | 02h11

Segundo o governo, um dos membros apresentou a proposta de colocar todos os documentos obtidos pelo grupo na internet, mas não houve consenso porque há decisões judiciais que mantêm as informações sob sigilo.

A Corregedoria promete divulgar apenas as atas e as pautas das reuniões, o que ainda não foi feito. No dia 9 de agosto, quando a comissão foi anunciada em uma cerimônia no Palácio dos Bandeirantes, Alckmin prometeu transparência.

"Trouxemos a sociedade civil para que acompanhe todo o processo investigativo, com a expertise que cada entidade tem, para que tenhamos transparência absoluta. O povo de São Paulo quer saber a verdade", afirmou o governador na solenidade. "Nós queremos toda a investigação. Do Cade, da Polícia Federal, do Ministério Público. Nós queremos toda a transparência, investigação e verdade."

Na ocasião, Alckmin fez um pronunciamento e não respondeu a perguntas dos jornalistas. A um dos dirigentes das entidades, que lhe perguntou durante o evento qual o alcance que a comissão teria, o governador afirmou: "Liberdade total".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.