Cida Borghetti/ Divulgação
Cida Borghetti/ Divulgação

Governadora do Paraná arrecadou mais que o dobro dos demais candidatos nas eleições 2018

Cida Borghetti (PP) teve receita de R$ 6,6 milhões para a campanha, a maior parte teve origem nos fundos partidário e eleitoral

Katna Baran, O Estado de S.Paulo

29 de agosto de 2018 | 19h02

A candidata à reeleição ao governo do Paraná nas eleições 2018, Cida Borghetti (PP), arrecadou, até então, mais recursos que todos os outros postulantes ao cargo angariaram juntos. Até a tarde desta quarta-feira, 29, segundo dados registrados no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a governadora recebeu cerca de R$ 6,6 milhões dos fundos partidário e eleitoral, o que representa mais que o dobro da soma das receitas de todos os demais candidatos ao governo do Estado.

A candidata também foi a que mais gastou dinheiro de campanha até agora: cerca de R$ 930 mil. A maior parte foram em despesas com produtores de vídeo.

Na sequência está o deputado estadual Ratinho Junior (PSD), que arrecadou até agora R$ 2,53 milhões para gastar na campanha eleitoral. A maior parte da verba veio do fundo especial do partido, seguida de recursos próprios do candidato, que doou R$ 500 mil para a campanha, e outras doações individuais. Até então, ele gastou cerca de R$ 270 mil – a maior parte em despesas com materiais gráficos.

Dr. Rosinha (PT) também recebeu do fundo especial do partido nacional R$ 250 mil, verba total de sua campanha até agora. Não houve despesas declaradas até então. Já Jorge Bernardi (Rede) doou R$ 10 mil do próprio bolso para a campanha, sem despesas.

Entre os outros seis candidatos ao governo do Paraná, nenhum apresentou na Justiça Eleitoral, até agora, fontes de receita ou despesas. Os dados sobre recursos financeiros para financiamento de campanha devem ser informados ao TSE no máximo até 72 horas após o recebimento do dinheiro. Toda a movimentação financeira ocorre a partir de um CNPJ aberto pelo candidato, com uma conta bancária vinculada a este.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.