'Governador subestimou alcance do movimento e demorou a agir'

Líder do DEM na Câmara, o deputado ACM Neto ainda não confirma a candidatura, mas está empenhado em firmar aliança com o PSDB para disputar a eleição.

Entrevista com

O Estado de S.Paulo

12 de fevereiro de 2012 | 03h01

O que fez a greve dos PMs chegar a este ponto de tensão?

Houve imprevidência do governador. Com os meios internos que possui, ele poderia prever o que estava para acontecer. Ele subestimou o alcance do movimento e demorou a reagir.

O desgaste do governador pode afetar o resultado da eleição?

Há um sentimento (na cidade) de descuido, abandono, falta de prioridade. Agora, as pessoas responsabilizam diretamente o governador. Mas os efeitos a longo prazo são difíceis de prever. Prefiro não avaliar, não vou tirar proveito de um episódio tão lamentável.

O senhor está pronto para disputar a prefeitura de Salvador?

Vou decidir em março. Semana passada, selamos o compromisso de marchar juntos, DEM e PSDB, ainda sem falar em nomes. Não vejo hipótese de termos palanques distintos.

Como enfrentar o candidato do PT, Nelson Pellegrino, alinhado a Wagner e à presidente Dilma?

O atual prefeito também é parceiro e isso não significou nada de melhor para a cidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.