Genro nega decepção com desempenho de Marta em SP

O ministro da Justiça, Tarso Genro, disse hoje que não ficou decepcionado com o desempenho em São Paulo da petista Marta Suplicy, que nas pesquisas liderou a corrida eleitoral na maior parte da campanha, mas nas urnas terminou o primeiro turno atrás do prefeito Gilberto Kassab, candidato à reeleição pelo DEM. "São dois candidatos com enraizamento muito forte na sociedade paulista", justificou o ministro, alegando que Marta tem como fazer uma grande união de forças para vencer no segundo turno.Tarso, porém, preferiu mudar logo de assunto, alegando que acompanhou com maior envolvimento a eleição no Rio Grande do Sul, sua base eleitoral, particularmente na capital, Porto Alegre, onde a petista Maria do Rosário passou para o segundo turno, atrás do atual prefeito, José Fogaça (PMDB), que tenta a reeleição. "Tivemos uma vitória extraordinária: aumentamos em todo o Estado, tivemos grande vitória na região metropolitana de Porto Alegre e levamos a Maria (do Rosário) para o segundo turno", enfatizou.Ele disse que vai arregaçar as mangas para ajudar a candidata a ganhar no segundo turno e lamentou que a divisão da esquerda na primeira fase tenha prejudicado o desempenho da petista. "O quadro está polarizado entre a esquerda, que disputou o primeiro turno dividida em três agremiações, que somaram 50% dos votos e a direita, representada pelo prefeito Fogaça, um excelente quadro". Uma das candidatas da esquerda foi a filha do ministro, Luciana Genro, do PSOL, que ficou em quarto lugar, com 9,2% dos votos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.