André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Anthony Garotinho lança pré-candidatura ao governo do Rio pelo PRP

PT oficializará nome da filósofa e escritora Márcia Tiburi como postulante ao Palácio Guanabara

Constança Rezende, O Estado de S.Paulo

11 Junho 2018 | 15h18

RIO - O ex-governador do Rio Anthony Garotinho se lançará como pré-candidato ao governo do Rio pelo PRP nesta segunda-feira, 11, em um evento no centro do Rio. A informação foi publicada pela filha Clarissa Garotinho, em sua página do Instagram.

Na mensagem transmitida pela deputada federal do PROS, Garotinho afirmou que não está atrás de um mandato, mas de "retomar o sonho e a esperança de um Estado melhor". "Eu sei que é possível", delcarou o ex-governador.

Garotinho foi preso no ano passado por corrupção, participação em organização criminosa e falsidade na prestação de contas eleitorais, entre os anos 2009 e 2016, mas foi solto por uma decisão do ministro Gilmar Mendes, então presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

+ TSE mantém Garotinho e Rosinha soltos, mas proíbe contato com testemunhas

O PT também definiu quem será o seu candidato ao governo do Rio e lançará, no domingo, 17, a pré-campanha da filósofa e escritora Márcia Tiburi, recém-filiada ao partido. Tiburi nunca concorreu a um cargo político, segundo interlocutores da sigla.

O partido estava em dúvidas sobre o nome que lançaria ao governo, depois que o ex-ministro Celso Amorim teria declinado se candidatar. Especulações davam conta que o ex-chanceler seria cogitado como possível “plano B” petista para substituir o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O vereador do Rio Tarcísio Motta também lançou pré-candidatura do governo do Rio, pelo PSOL.  É a segunda vez que Tarcísio concorre ao cargo. Em 2014, ele obteve 9% dos votos no primeiro turno. O deputado federal Índio da Costa será o candidato pelo PSD e o deputado estadual Pedro Fernandes, pelo PDT.

O senador Romário (Podemos) ainda não anunciou oficialmente se concorrerá ao cargo - nem o ex-prefeito do Rio Eduardo Paes (DEM).

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.