Gabeira se reúne com evangélicos e Paes, com a UNE

O candidato da "Frente Carioca" (PV-PSDB-PPS) à prefeitura do Rio, deputado Fernando Gabeira, ouviu hoje na zona oeste da capital fluminense uma oração de evangélicos, proferida pelo reverendo inglês Martin Scott, que comparou sua trajetória à do personagem bíblico Moisés. Já o candidato do PMDB, Eduardo Paes, se reuniu com dirigentes e militantes da União Nacional dos Estudantes (UNE) e, na ocasião, disse que deixou de ser aliado do prefeito Cesar Maia, do DEM, e do ex-prefeito e ex-governador Marcello Alencar, do PSDB. No encontro com evangélicos, Gabeira destacou o que considera pontos em comum que teria com os evangélicos - trabalho pelo bem público, desapego a bens materiais, compaixão - e lembrou que, em 50 anos de vida pública, nunca o acusaram de irregularidades. "Então, para encerrar essa pequena introdução a nosso trabalho, numa cerimônia religiosa como essa, peço humildemente aos senhores que façam por mim e pelo nosso projeto uma oração, para podermos realmente avançar no nosso caminho", disse o candidato do PV. O deputado já foi alvo de críticas de evangélicos por suas posições do passado pela descriminalização da maconha e pela legalização da prostituição. O senador Marcelo Crivella (PRB), evangélico e candidato no primeiro turno, apóia Eduardo Paes (PMDB). O encontro de hoje com evangélicos foi o início de mais um dia de investida na zona oeste, onde Paes venceu no primeiro turno e tem forte apoio. Gabeira, historicamente identificado com Ipanema, na zona sul, dormiu a noite de ontem para hoje no Bairro Jabour, na zona oeste, na casa de um militante. O candidato do PV considerou importante o apoio. "Minha candidatura, além de tentar unir setores políticos diferentes, no espectro político, quer também a diversidade das religiões", afirmou. Gabeira também visitou as comunidades do Rebu, por onde passou rapidamente, e Taquaral, na qual visitou a Assembléia de Deus Restauração, com o pastor Dione dos Santos. Lá, assistiu vídeos com dependentes químicos que teriam trocado as drogas pela religião.Evolução O candidato do PMDB, Eduardo Paes, disse hoje a um grupo de estudantes universitários que "evoluiu" e por isso deixou de ser aliado do prefeito Cesar Maia, do DEM, e do ex-prefeito e ex-governador Marcello Alencar, do PSDB, partidos aos quais já foi filiado e que hoje estão com Gabeira. Para uma platéia formada principalmente por militantes do PC do B e do PT, legendas derrotadas no primeiro turno e que agora aderiram a Paes, o candidato insistiu no discurso de que não esconde as alianças, como, segundo ele, faz o adversário. "Já estive do lado de lá. Trabalhei com Cesar Maia, estive com Marcello Alencar. Mas fico feliz em saber que a gente evolui. Ele (Maia) está do lado de lá e nós estamos do lado de cá", discursou Paes para os alunos da Universidade Castelo Branco, em Realengo, zona oeste. Foi o segundo encontro com dirigentes e militantes da União Nacional dos Estudantes (UNE) e da União Estadual dos Estudantes (UEE), além de integrantes de diretórios centrais de estudantes. Paes comprometeu-se em estender a meia passagem para os universitários. Paes recebeu apoio de ex-atletas, como Jairzinho, da seleção brasileira tricampeã de futebol, e Djan Madruga, medalhista olímpico na natação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.