Gabeira e Paes debatem legalização e uso de drogas

A legalização das drogas e a experiência pessoal com a maconha foi um dos temas do debate entre os candidatos da prefeitura do Rio, Fernando Gabeira (PV) e Eduardo Paes (PMDB), promovido pela Folha de S.Paulo. "Experimentei uma vez. Fumei, traguei e não gostei", disse Paes. "Sou totalmente contra a legalização. A droga é uma chaga", completou o candidato do PMDB. Gabeira, conhecido pela histórica bandeira da legalização das drogas, disse que "este é um assunto para o futuro, quando as polícias no País forem mais bem preparadas". Sobre sua experiência pessoal, Gabeira reiterou que já fumou maconha, mas disse que não fuma mais. "Não é razoável eu fumar no Brasil porque não é razoável ter uma posição de desrespeitar a lei", disse o candidato. O debate teve um tom bem mais respeitoso do que o que aconteceu no domingo, na TV Bandeirantes. Os candidatos evitaram ataques e falaram de propostas para a cidade e de alianças políticas. Paes reforçou a idéia de parceria com o governador Sérgio Cabral Filho (PMDB) e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, seus aliados. Gabeira disse que, se eleito, terá "uma ótima relação com o Palácio do Planalto, e todos os palácios, inclusive a Casa Branca". Em resposta às denúncias feitas pela campanha de Gabeira, de que o PMDB tem estimulado manifestações contra o candidato do PV, Eduardo Paes exibiu depois do debate alguns panfletos apócrifos com críticas à sua candidatura. Paes considerou "inaceitável" a distribuição desse tipo de material, tanto de um lado quanto de outro, neste segundo turno.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.