Gabeira defende planejamento familiar em comunidades pobres

Candidato do PV vista favela Guandu e promete levar educação sobre sexo e prevenção de gravidez para jovens

Alexandre Rodrigues, de O Estado de S. Paulo,

18 de outubro de 2008 | 12h49

O candidato do PV à Prefeitura do Rio, Fernando Gabeira, defendeu neste sábado, 18, uma política de planejamento familiar ao visitar comunidades carentes na zona oeste da cidade. Discursando na favela Guandu, em Santa Cruz, Gabeira prometeu levar às comunidades informação sobre sexo e prevenção de gravidez para jovens e adolescentes. "Acho que a política principal é a da informação. O governo tem de ter uma posição generosa. Quem quiser ter filho, ele ajuda a ter. Quem quiser controlar a natalidade, ele ajuda a controlar", disse o candidato em entrevista aos jornalistas.   Veja Também: Gabeira acusa Paes de fazer 'campanha suja' Especial: Perfil dos candidatos do Rio Geografia do voto: confira desempenho dos partidos nas eleições ‘Eu prometo’ traz as promessas dos candidatos na campanha   Gabeira comentou a pesquisa Datafolha divulgada anteontem à noite e que aponta a manutenção do empate técnico entre ele e o pemedebista Eduardo Paes. Ele disse que não tem crescido apenas entre os eleitores de classe média e prometeu uma "semana eletrizante" de campanha na periferia. Em busca dos votos da zona oeste do Rio, Gabeira passou o dia ontem ao lado da vereadora Lucinha (PSDB) percorrendo favelas da região.   A vereadora, campeã de votos na zona oeste, foi o centro do episódio em que Gabeira foi flagrado ao telefone acusando-a de ser "analfabeta política" e de ter "visão suburbana". Ontem, o tom era diferente. Lucinha, com quem Gabeira se desculpou, apresentou o candidato nas comunidades com entusiasmo. Ele retribuiu elogiando a vereadora. "Vocês sabem que têm uma representante que é guerreira", discursou Gabeira em uma das comunidades.   Apesar do clima, Gabeira não escapou da cobrança de alguns eleitores sobre o telefonema. Abordado pela eleitora Kátia Regina, de 49 anos, o candidato não soube o que responder sobre o episódio, mas logo foi socorrido por Lucinha que classificou o como um mal entendido.   Simpatizantes do pemedebista Eduardo Paes têm feito uma campanha paralela em desagravo aos suburbanos com faixas e panfletos apócrifos. Paes nega que sua campanha esteja por trás da tática. O candidato do PV disse ontem estar preocupado com o desgaste que as campanha apócrifas podem causar. "O povo não é bobo e sabe quem é picareta", disse Gabeira em discurso   Ele negou que fará um governo de continuidade ao do prefeito Cesar Maia (DEM), que declarou apoio a Gabeira. A aliança foi alvo de panfletos produzidos pelo PT e apreendidos anteontem por fiscais do Tribunal Regional Eleitoral porque não identificavam claramente apoio a Paes. "Cesar Maia apenas me apóia e eu não posso recusar. Mas, dizer que farei um governo de continuidade é mentira", declarou.   O candidato do PMDB também resolveu dedicar o sábado à zona oeste. Na agenda de Paes estava prevista para a tarde de ontem uma carreata em Campo Grande com o governador Sérgio Cabral.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.