Funcionárias foram demitidas

A Operação Lava-Rápido reuniu depoimentos de um grupo de servidoras administrativas da Secretaria da Fazenda que confessaram o desvio de processos de autuações fiscais de empresas. Elas foram demitidas. Seus relatos apontaram para o juiz Élcio Fiori, mas não o envolvem no sumiço de processos. Uma delas contou que processos de valores mais elevados eram distribuídos para Fiori. As servidoras foram corrompidas por empresários. Recebiam propinas para sumir com processos. A Polícia Federal indiciou o grupo por quadrilha, corrupção e subtração de documentos. A PF estima que pelo menos 100 processos foram surrupiados - total ou parcialmente. / F.M.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.