Imagem Adriana Fernandes
Colunista
Adriana Fernandes
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Funcionária do Banco do Nordeste usa e-mail institucional para pedir votos para Dilma

Maria Ronilda de Oliveira convoca colegas para uma 'grande manifestação' em defesa das estatais e pela reeleição da presidente. Banco diz que ela foi notificada sobre irregularidade

Adriana Fernandes , O Estado de S. Paulo

21 de outubro de 2014 | 19h26

Brasília - Com a disputa eleitoral acirrada em torno do papel dos bancos públicos no próximo governo, o Banco do Nordeste (BNB) se envolveu em mais um episódio de uso de e-mail institucional para pedir votos para a presidente Dilma Rousseff. Num e-mail do BNB, que é vinculado ao Ministério da Fazenda, a secretária do banco, Maria Ronilda de Oliveira, convoca outros funcionários da instituição para uma "grande manifestação" nesta terça-feira, 21, em defesa das estatais e pela reeleição de Dilma. 

"Com faixas, bandeiras e muita gente vestida de vermelho. Aí seria a oportunidade para fazer uma foto boa, se conseguirmos juntar gente suficiente", diz a funcionária, que recomenda que a mensagem seja compartilhada por outros funcionários. No e-mail, ela informa que dois militantes ficarão na entrada dos fundos do Banco (portaria 3), disponíveis para colar adesivos grandes (painéis de vidro traseiro) nos carros daqueles que estiverem dispostos.

Procurado pelo Broadcast Político, o BNB informou, por meio de nota, que a funcionária foi notificada na tarde desta terça, logo que a mensagem foi identificada. A nota não fala em punições, mas destaca que o correio eletrônico concedido a cada um de seus funcionários obedece às normas e deve se restringir, exclusivamente, à finalidade institucional. 

Não é o primeiro caso de uso de e-mail institucional do governo para a campanha. Reportagem do Estado da semana passada mostrou que uma funcionária da Caixa utilizou o e-mail corporativo do banco para enviar mensagem a colegas com a ameaça de que o banco será "privatizado" caso o candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, vença as eleições. O e-mail foi enviado a um número restrito de destinatários. 

A funcionária da Caixa foi advertida pelo ato pelo supervisor direto e teve a conta bloqueada assim que o banco teve conhecimento da ação. Servidores do Banco do Brasil também receberam, no e-mail corporativo, mensagem com teor semelhante. Com o título "Tucanos querem acabar com os bancos públicos", o e-mail partiu de um grupo que se denomina "Unidade BB", formado por "militantes sindicais e políticos", ligados à Articulação Sindical, corrente da CUT.

O uso do e-mail institucional do BNB para fins eleitorais foi denunciado pelo assessor econômico de Aécio Neves na campanha, Mansueto Almeida, no seu blog na internet. "É sempre a mesma coisa - uso de e-mail institucional para pedir voto para a presidente. Acho que as pessoas que tomam essa atitude ou não sabem que estão infringindo a lei ou acham que o partido do governo pode fazer qualquer coisa para ganhar a eleição", critica o economista licenciado do Ipea. 

Nesta reta final da campanha, a presidente Dilma tem atacado o adversário com críticas de que Arminio Fraga, indicado para o Ministério da Fazenda, em caso de vitória tucana, vai reduzir o papel dos bancos públicos no crédito à população.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.