Freire diz que nome de Aécio na propaganda do PPS foi 'desonestidade do PSDB'

Segundo a candidata Soninha Francine (PPS), edição e finalização eram atribuições da coligação, encabeçada pelos tucanos. PSDB afirma que houve erro na edição e que ele será corrigido

Pedro Venceslau , O Estado de S. Paulo

19 de agosto de 2014 | 14h23

Atualizada às 17h05

SÃO PAULO - Candidato à reeleição pelo PPS, o deputado federal Roberto Freire, presidente nacional da sigla, foi surpreendido ao ser informado pela reportagem do Estado que a primeira propaganda dos postulantes do seu partido para a Câmara veio acompanhada com uma inscrição com o nome do candidato à Presidência do PSDB, Aécio Neves. A legenda de Freire está coligada com o PSDB na disputa pelo governo paulista, mas está na chapa encabeçada pelo PSB, partido de Eduardo Campos, na disputa nacional. "Isso foi uma desonestidade do PSDB. Vamos exigir que mudem", afirmou Freire.

Também candidata pela legenda, Soninha Francine diz que a edição e finalização do programa eram atribuições da coligação, que é encabeçada pelos tucanos. "Não temos responsabilidade pelo envio e edição. Nós apoiávamos o Eduardo Campos e agora, a Marina", diz. 

Procurada, a assessoria de imprensa do PSB afirmou que houve um erro de edição no material. A produtora contratada informou que o erro estará corrigido nos programas da noite.

Mais conteúdo sobre:
Roberto Freire

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.