Werther Santana/ Estadão
Werther Santana/ Estadão

França e Skaf rejeitam PT e reforçam críticas a Doria em ato na Grande SP

Candidato do MDB entra na campanha do governador e critica Doria: 'Se alguém tem dúvida em relação ao caráter do João Doria, é só perguntar ao Alckmin'

 Pedro Venceslau, enviado a Suzano, O Estado de S.Paulo

10 Outubro 2018 | 13h09

 Derrotado no primeiro turno da disputa pelo Palácio dos Bandeirantes, o presidente licenciado da Fiesp, Paulo Skaf, (MDB) fez campanha nessa quarta-feira, 10,  ao lado do governador Márcio França (PSB ) em uma unidade do Sesi em Suzano, onde  fez críticas duras ao ex-prefeito João Doria, candidato do PSDB. O MDB de São Paulo anunciou apoio a França.

"Se alguém tem dúvida em relação ao caráter do João Doria, é só perguntar ao Alckmin", disse Skaf. O emedebista se refere à reunião da executiva do PSDB realizada ontem em Brasília na qual o ex-governador criticou Doria.

Skaf também afirmou que o ex-prefeito "ganhou dinheiro com o PT" e afirmou que os prefeitos e deputados do MDB vão apoiar França. O candidato do PSB aproveitou a ocasião ressaltar  diferenças em relação ao PT e exaltar e se irritou quando perguntado em quem votaria para presidente no 2° turno.

"Você insiste nisso. Não vou votar no PT", disse França. Segundo o pessebista, a fala de Alckmin na reunião do PSDB de ontem foi "de quem se sentiu traído e humilhado". França também exaltou sua vice, que é coronel da PM,  e reafirmou que prometeu a ela no 1° turno que não estaria com o PT.

O governador e Skaf foram recebidos na unidade do Sesi por militantes com bandeiras do PR e PSB. Eles visitaram as instalações cercados por aliados, entre eles o prefeito de Campinas, Jonas Donizete.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.