Foragido pretende contratar advogado no país europeu

O ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato está contratando um advogado italiano para avaliar a possibilidade de pedir que a Justiça da Itália reexamine sua condenação pelo STF brasileiro.

O Estado de S.Paulo

22 de novembro de 2013 | 02h09

Segundo amigos, Pizzolato só pretende aparecer publicamente no país europeu depois que tiver resolvido essa questão. Na avaliação desse grupo de amigos que o assessora no Brasil, isso pode demorar até quinze dias.

Esses amigos começaram a conversar com parlamentares do PT para examinar se a sigla poderia entrar com ação na Itália ou participar dela de alguma forma. O objetivo é atingir o que eles consideram o principal pilar da Ação Penal 470 do STF: o suposto desvio de dinheiro público da Visanet. Pizzolato sustenta que não houve desvio e os recursos não eram do Estado, o que inviabilizaria a acusação de peculato (desvio de verba oficial por funcionário público). / WILSON TOSTA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.