Reprodução
Reprodução

Fiscal do TRE saca arma ao apreender material de campanha no Rio

Entre os objetos recolhidos pela equipe estava um boneco crítico ao prefeito Marcelo Crivella

Caio Sartori, O Estado de S.Paulo

31 de outubro de 2020 | 20h57

RIO - Fiscais do Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ) apreenderam neste sábado, 31, materiais de campanha de candidatos a vereador do PSB conhecidos como A Liga, que tentam se eleger para um mandato coletivo. A ação em Anchieta, na zona norte da capital fluminense, foi conturbada. Um fiscal, que se apresentou como policial militar, chegou a sacar uma arma. Segundo o TRE, houve resistência à apreensão de materiais irregulares.

Um dos objetos apreendidos pelos fiscais foi um boneco batizado pelo grupo de “Crivelleco” - trata-se do prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) acompanhado do slogan “Crivella Tchau”. Segundo o TRE, que divulgou nota após o vídeo da apreensão ser compartilhado pelos candidatos, a legislação eleitoral permite apenas o uso de bandeiras e mesas para distribuir materiais de campanha, e desde que não impeçam a circulação de pessoas e veículos. 

No vídeo, é possível ver o fiscal se desvencilhar do militante após tentativa de resistência à apreensão. É nesse momento que ele puxa a arma e diz: “Não chega perto de mim. Aqui é o terceiro sargento de Polícia Militar”. 

Em nota, a juíza Luciana Mocco, responsável pela fiscalização da 4ª zona eleitoral, explicou que policiais militares são cedidos ao TRE durante o período das eleições. “Trata-se de uma medida importante para garantir a segurança das próprias equipes e também a ordem pública”, disse. “Mesmo cedidos à Justiça Eleitoral, esses policiais mantêm os deveres de ofício, agem na garantia da lei e têm porte de arma.”

Para ela, “tudo indica” que o agente sacou o objeto após achar que seria agredido. “Mas o incidente será apurado com rigor e, caso seja constatado qualquer tipo de abuso, tomaremos as providências.”

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.