Falcão nega ter sido escalado para 'enquadrar' Marta

Segundo o presidente do PT, não há razão para que a senadora deixe de participar da campanha

Daiene Cardoso, da Agência Estado

06 de junho de 2012 | 16h54

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, negou nesta segunda que tenha sido escalado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para enquadrar a senadora Marta Suplicy (PT-SP) por sua resistência em participar da pré-campanha de Fernando Haddad à Prefeitura de São Paulo. 

"Não há necessidade de ficar escalando pessoas para ficar falando com ela", respondeu Falcão, dizendo que todos no partido tem contato direto com a senadora. Segundo o dirigente, Marta teve um compromisso de última hora e não há razão para que ela deixe de participar da campanha petista na capital. "Todas as campanhas do PT tiveram a presença da Marta", ressaltou.

O dirigente petista classificou de especulações as informações sobre a possível saída de Marta da sigla. "Não vejo motivo para ela mudar de partido, Ela está no exercício do mandato e não tem divergência política", justificou. Falcão lembrou que o partido tem "o maior apreço" pela senadora e que ela faz parte da história da sigla. "Não creio que ela tenha esse tipo de cogitação".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.