Falcão defende que CPI chame governadores

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, defendeu ontem a convocação de governadores na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito do Cachoeira, especificamente o de Goiás, Marconi Perillo (PSDB). "É possível que num dado momento eles convoquem um governador, principalmente o Marconi Perillo", disse o dirigente, para quem o governador tucano seria o mais exposto pelo vazamento da investigação da Operação Monte Carlo - que resultou na prisão do contraventor Carlinhos Cachoeira.

DAIENE CARDOSO, GUILHERME WALTENBERG, AGENCIA ESTADO, O Estado de S.Paulo

05 de maio de 2012 | 03h09

Falcão, que participou na manhã de ontem de um encontro para discutir estratégia eleitoral dos pré-candidatos do PT nessas eleições municipais, em Embu das Artes, São Paulo, disse em seu discurso que este é o momento para que a sociedade saiba quem é o homem que disse ter alertado o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva antes do estouro do escândalo que ficou conhecido como Mensalão. "Essa CPI vai mostrar quem é o governador de Goiás", afirmou.

Ainda nas críticas a Marconi Perillo, o dirigente petista sugeriu que o governador poderia estar "recebendo dinheiro em caixa de computador", numa referência às escutas que apontam que a organização comandada por Cachoeira poderia ter levado dinheiro para a sede do governo goiano.

Agnelo. No entanto, Falcão ponderou que os vazamentos não são suficientes para incriminar ninguém neste momento, nem mesmo o governador tucano, que integra o maior partido de oposição ao PT.

Indagado sobre a inclusão de nomes de outros governadores no vazamento dessas escutas, como por exemplo o correligionário Angelo Queiróz, governador petista do Distrito Federal, Rui Falcão argumentou que pelos dados apresentados até agora, só caberia a convocação de Perillo. "Mas essa é uma decisão da CPMI", disse. "Por enquanto, eu defendo a convocação de todos que tenham comprovação de envolvimento nesta organização criminosa."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.