'Fala, amigo', diz contraventor a governador

As conversas captadas pela Polícia Federal revelam que o governador Marconi Perillo e Carlinhos Cachoeira trocavam mensagens frequentemente sobre negócios, por meio de interlocutores, e combinavam encontros, com a intermediação do senador Demóstenes Torres (sem partido-GO). Cachoeira chega a dizer que a reaproximação entre os dois políticos, no ano passado, se deu graças à sua atuação junto a Marconi Perillo.

O Estado de S.Paulo

27 de abril de 2012 | 03h06

A conversa ocorreu no dia seguinte a um jantar na casa do parlamentar, do qual Cachoeira e Perillo teriam participado.

Os áudios sugerem que o governador ligou para aliados do contraventor para sondar o que ele achou da conversa. Perillo ligou para Cachoeira no dia de seu aniversário, em 3 de maio de 2011, chamando-o de "liderança". Em seguida, Cachoeira responde: "Fala, amigo, tudo bem? O tucano reage: "Rapaz, faz festa e não chama os amigos?"

Em entrevista ao Estado, este mês, Perillo admitiu uma relação "esporádica" e "respeitosa" com o contraventor. / F.F., A.R. e A.J.

Tudo o que sabemos sobre:
CPI do Cachoeira

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.