Exército faz primeiras prisões na operação Guanabara

Duas pessoas foram flagradas usando drogas na comunidade de Amarelinho, zona norte do Rio

Agência Brasil

26 de setembro de 2008 | 18h14

O Exército fez nesta sexta-feira, 26, as primeiras prisões desde o início da Operação Guanabara, há cerca de 15 dias. Duas pessoas foram flagradas usando drogas na comunidade de Amarelinho, em Irajá, zona norte da capital, e encaminhadas para a delegacia da Pavuna, na mesma região. Veja também: 'Tropas não estão afugentando candidatos no Rio', diz JobimOperação Guanabara ocupa mais duas comunidades no RioPresidente do TRE-RJ visita favelas ocupadas por tropasOperação Guanabara: exército passa a ocupar Rocinha e Vidigal Tropas permanecerão em comunidades do RJ no 2º turno Embora a Operação Guanabara tenha sido criada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) para combater crimes eleitorais e não para exercer atividades na área de segurança pública, o porta-voz do Exército, coronel André Luiz Novaes, informou que "sempre que houver algum ilícito" os militares vão intervir.  "A operação não é de segurança pública, (o Exército) está ali para dar segurança ao processo eleitoral. Mas, nos casos em que houver um tipo de ilícito como esse, uso de droga, alguém armado, alguém ameaçando, nós vamos agir como agimos hoje", garantiu Novaes.  O coronel explicou que, segundo a lei, qualquer pessoa pode intervir no caso de flagrante delito, inclusive, os militares. "Independentemente do objetivo da operação, de haver ou não operação, se acontecer um ilícito na frente de militares, eles vão intervir como aconteceu hoje". De acordo com o porta-voz, as duas pessoas detidas na manhã de hoje em Amarelinho estavam com morteiros sinalizadores, "os mesmos utilizados pelo tráfico para anunciar a chegada da polícia, de força legais". As comunidades de Amarelinho e Acari foram ocupadas na quinta-feira, 25, pelos militares, que no sábado, 27, devem deixar a área. Hoje as tropas vão sair das comunidades de Lixão e Gramacho, no município de Duque de Caxias.  Na próxima semana, a Operação Guanabara segue para as comunidades do Morro do Salgueiro, em São Gonçalo, e do Complexo do Alemão, e para a Vila Cruzeiro, na zona norte da capital.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2008Operação Guanabara

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.