Ex-prefeito não é ficha suja, diz defesa

A assessoria jurídica de José Auricchio Júnior (PTB), ex-prefeito de São Caetano do Sul, afirmou que sua condenação por improbidade administrativa não o enquadra na legislação estadual que proíbe a nomeação, para o governo, de fichas sujas.

O Estado de S.Paulo

09 de janeiro de 2013 | 02h04

"Não houve enriquecimento ilícito e não houve dano ao erário", sustentam seus advogados. "A Lei da Ficha Limpa enquadra os agentes públicos em atos dolosos de improbidade."

Segundo a equipe de Auricchio, a impressão dos cartões de Natal foi feita em uma gráfica particular e paga com recursos privados do ex-prefeito.

O petebista entrou com um recurso no Tribunal de Justiça de São Paulo contra a cobrança da multa que lhe foi aplicada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.