Paulo Araújo/ Estadão
Paulo Araújo/ Estadão

Ex-bolsonarista, Paulo Marinho substituirá Bebianno na disputa pela prefeitura do Rio

Empresário é suplente do senador Flávio Bolsonaro e foi um dos mais ativos colaboradores da campanha presidencial de Jair Bolsonaro, com quem rompeu

Pedro Venceslau, O Estado de S.Paulo

17 de março de 2020 | 12h53

O empresário Paulo Marinho foi escolhido pelo PSDB fluminense como o candidato do partido à prefeitura do Rio de Janeiro no lugar do advogado Gustavo Bebianno, que morreu semana passada após sofrer um ataque cardíaco. Ex-bolsonarista, Marinho assumiu o diretório estadual tucano após se aproximar do governador João Doria, de quem é hoje muito próximo.

No dia 5 de março, o nome de Bebianno como pré-candidato no Rio de Janeiro foi anunciado em uma entrevista coletiva realizada na sede do PSDB paulista, o que foi uma demonstração da ascendência de Doria sobre o partido. O anúncio desagradou parte da legenda, especialmente o presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, que preferia o nome da ex-secretária municipal Mariana Ribas na disputa. O dirigente não gostou de ter sido preterido no debate interno.

Mariana havia sido anunciada como pré-candidata, mas depois alegou motivos pessoais para desistir do pleito. Na coletiva na capital, Doria afirmou que ela vai ocupar um cargo na área de cultura do Estado.

Paulo Marinho é suplente do senador Flávio Bolsonaro e foi um dos mais ativos colaboradores da campanha presidencial de Jair Bolsonaro em 2018. O empresário rompeu com o presidente em 2019 após a demissão de Bebianno da Secretaria-Geral da Presidência.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.