Estatal diz seguir lei e que houve disputa

A CPTM afirmou que não há julgamento definitivo desse contrato pelo TCE, que já se decidiu em favor da empresa em contratos semelhantes. A estatal diz ter seguido "todas as determinações da Lei 8.666/93 (Lei das Licitações)". "Ao contrário do que sugere o Ministério Público, houve sim concorrência. O valor estimado para o trabalho, na época, foi de R$ 12.650.741,22 e o valor efetivamente contratado foi de R$ 10.638.353,91", diz a CPTM.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.