Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

'Está fácil virar voto', diz Haddad sobre resultado de pesquisa das eleições 2018

Em comício no centro do Recife, petista iniciou discurso afirmando que distância entre ele e Bolsonaro caiu seis pontos

Kleber Nunes, O Estado de S.Paulo

25 de outubro de 2018 | 20h43

RECIFE - O candidato do PT à Presidência nas eleições 2018, Fernando Haddad, comemorou o resultado da pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira, 25, que aponta o petista com 44% das intenções de votos e Jair Bolsonaro com 56%. Em ato público no centro do Recife, o petista começou seu discurso dizendo aos militantes que a distância entre ele e o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) caiu seis pontos, em comparação com o levantamento divulgado no dia 18.

“Está fácil virar voto, na cidade de São Paulo eu já passei Bolsonaro. Entre o livro do ministro da Educação e uma arma de um soldadinho de araque o Brasil vai ficar com o quê?”, questionou.

Haddad criticou “o comportamento das elites em apoiar um torturador” o que estaria escandalizado a imprensa no mundo todo e afirmou que nos próximos três dias “o Brasil vai se fazer respeitar dentro e fora.”

O petista voltou a criticar a declaração de Bolsonaro de que o “coitadismo” vai acabar. Aos gritos, o ex-prefeito de São Paulo disse: “Coitado é você, se olha no espelho.”

Militantes, integrantes de torcidas organizadas e outros apoiadores do petista lotaram o Pátio do Carmo, na área de comércio popular do Recife. Com bandeiras, cartazes e faixas a multidão gritava palavras de ordem contra Bolsonaro.

No palco, Haddad também reuniu os deputados federais eleitos e primos João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT). Também acompanharam o candidato o governador reeleito de Pernambuco, Paulo Câmara, e a presidente nacional do PCdoB e vice-governadora eleita, Luciana Santos. O pessebista foi vaiado e chamado de "golpista" quando discursou.

Para encerrar sua fala de pouco menos de 10 minutos, Haddad pediu que os militantes cantassem parabéns para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva – condenado e preso pela Operação Lava Jato. “Lula faz aniversário no sábado, mas faço questão de dar o presente para o Brasil no domingo”, declarou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.