Entre os 10 mais ricos, 4 se elegem e 4 fracassam no 1º turno

Márcio Lacerda (PSB), é o 4º e vai para o 2º turno em BH; candidato mais rico tem patrimônio de R$ 224,9 milhões

Da Redação,

06 de outubro de 2008 | 01h55

O desempenho dos candidatos mais ricos do País foi dividido neste domingo. Entre os dez com maior patrimônio declarado, quatro foram eleitos, quatro fracassaram, um foi para o segundo turno e um teve sua candidatura indeferida às vésperas das eleições. O candidato mais rico do Brasil, Airton Garcia (DEM), concorreu em São Carlos e ficou em terceiro lugar, com cerca de 30% dos votos. Seu patrimônio declarado foi de R$ 224.996.450,80.  Veja Também: Cobertura completa das eleições 2008 Especial: Perfil dos candidatos Eu prometo: Veja as promessas de campanha dos candidatos TSE registra 168 prisões e casos de 509 irregularidades Imagens da votação pelo Brasil  A diferença entre Garcia e o segundo no ranking - Caio Lima (PP) - é de mais R$ 100 milhões. Lima, que perdeu por pouco (4.838 votos a 4.606) a campanha pela Prefeitura de Caiapônia para o único outro candidato, Edinho (PMDB), tem um patrimônio declarado de R$ 83.264.800,00. Márcio Lacerda (PSB), o candidato que gerou um aliança entre PSDB e PT em uma das principais capitais do País - Belo Horizonte -, é o quarto candidato mais rico, com R$ 55.525.721,85. Ele vai disputar o segundo turno com Leonardo Quintão (PMDB), no dia 26 de outubro.  O quinto candidato mais rico do País é também o prefeito mais velho eleito no pleito deste domingo. Com 90 anos, Susumo Itimura venceu a disputa pela Prefeitura de Uraí, no Paraná. Itimura, que tem a mesma idade de Antonio Ferreira Bindá, o mais velho vereador eleito no País, tem R$ 55.436.494,51 de patrimônio declarado.  Paulo Maluf (PP), aparece em sétimo na lista, com patrimônio de R$ 39.185.531,48. O candidato chegou em quarto na disputa em São Paulo, atrás de Gilberto Kassab (DEM), Marta Suplicy (PT) e Geraldo Alckmin (PSDB). Os outros candidatos que aparecem na lista dos mais ricos e foram eleitos são: Marino Franz (PPS), escolhido como prefeito de Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso, Zé Pedro (PTB), em Nova Independência (SP), e Catanant (PT), em Campo Florido (MG). O oitavo da lista, Jaime Muraro (DEM), que concorria à Prefeitura de Tangará da Serra, no Mato Grosso, teve sua candidatura indeferida definitivamente pelo Tribunal Regional Eleitoral do Estado por dois motivos: a reprovação na prestação de contas de 2002 feita pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) e o não pagamento de uma multa referente a propaganda extemporânea no valor de R$ 20.958,17.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.