Marcio Fernandes/Estadão
Marcio Fernandes/Estadão

Entenda a ação em que Carlos Lupi, presidente do PDT, é réu

Dirigente partidário é acusado de ter usado avião de empresa em compromisso oficial e beneficiado a companhia em licitações; ele nega

O Estado de S.Paulo

28 de agosto de 2018 | 08h58

O presidente do PDT, Carlos Lupi, foi o foco da entrevista do Jornal Nacional, da Rede Globo, com o candidato à Presidência pelo partido, Ciro Gomes. O apresentador William Bonner citou um processo em que Lupi é réu e Ciro confrontou a afirmação. “Carlos Lupi tem minha confiança cega. Réu com certeza ele não é”, disse Ciro.

A ação civil contra Lupi corre na 6ª Vara de Brasília sob responsabilidade da juíza Ivani Silva da Luz. A acusação foi oferecida em 2012 e aceita em 2015. O caso envolve a gestão do político no Ministério do Trabalho e Emprego, no primeiro governo Dilma RousseffLupi e sua equipe teriam usado um avião de uma companhia que tinha contratos com a pasta para compromisso oficial. A ação ainda não foi julgada. 

Em nota, Carlos Lupi afirmou que nunca respondeu a processos criminais nem foi investigado por corrupção. Ele esclareceu que foi acusado de ter usado o avião do dono de uma ONG em compromisso oficial e ter concedido benefícios a essa organização em licitações no ministério. "Diante disso, eu mesmo entrei com uma ação no Ministério da Justiça para a devida apuração dos fatos. Após exaustiva apuração, sequer foi instaurado inquérito criminal contra mim", disse. 

Ele afirma, ainda, que o Ministério Público Federal abriu uma ação para apurar se seria necessário ressarcir os cofres públicos em caso de improbidade administrativa. "Não seria o caso de ressarcimento, pois não foi gerada nenhuma despesa. Mesmo cumprindo agenda oficial, não utilizei o avião da FAB, o que geraria custos", respondeu. 

"Reforço que sou ficha limpa e não aceitarei que meu nome seja citado sem o devido esclarecimento na tentativa de me igualar a políticos sob investigações gravíssimas de corrupção e com o claro objetivo de prejudicar a candidatura de Ciro Gomes". 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.