Empresa de Tanure terá de indenizar jornalista

Em decisão de segunda instância, TJ-SP considerou que repórter Lourival Sant'Anna foi vítima de difamação

O Estado de S.Paulo

14 de março de 2012 | 03h06

O Tribunal de Justiça de São Paulo condenou a Editora JB, do empresário Nelson Tanure, a pagar R$ 50 mil de indenização por danos morais ao jornalista Lourival Sant'Anna, do Estado.

A decisão, de segunda instância, confirma o entendimento de que Sant'Anna foi alvo de campanha difamatória em textos publicados em 2006 pelos jornais Gazeta Mercantil e Jornal do Brasil, à época controlados por Tanure.

Os textos com ataques ao jornalista foram publicados depois que Sant'Anna assinou reportagem com o perfil de Nelson Tanure, empresário que tinha na época interesse em adquirir a companhia aérea Varig.

Em janeiro de 2006, tanto o Jornal do Brasil quanto a Gazeta Mercantil acusaram o jornalista do Estado de divulgar um dossiê "falsificado" contra Tanure.

"As denúncias formuladas contra o autor, está demonstrado, guardam relação direta com a matéria por ele produzida contra o proprietário da ré (Tanure), que faz uso de respeitável veículo de comunicação para persegui-lo e difamá-lo, com o nítido objetivo de abalar sua credibilidade no meio jornalístico", escreveu, em sua decisão, o desembargador Paulo Alcides Amaral Salles.

Em relação à decisão de primeira instância, o desembargador reduziu o valor da indenização de R$ 100 mil para R$ 50 mil, por considerar que a reputação de Sant'Anna "não foi fortemente abalada".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.