Empates marcam disputa nos Estados

Pesquisas recentes do Ibope mostram eleição equilibrada, sem favorito, em 6 dos 14 locais onde novo governador será escolhido neste domingo

Daniel Bramatti, Lucas de Abreu Maia e Rodrigo Burgarelli, O Estado de S. Paulo

25 de outubro de 2014 | 22h40

Em seis das 14 unidades da Federação onde haverá 2.º turno, a disputa entre os candidatos a governador está tão acirrada que não é possível apontar um favorito claro, segundo as mais recentes pesquisas do Ibope.

A região Norte tem dois casos extremos: Pará e Amazonas. No Pará, o governador Simão Jatene (PSDB) busca a reeleição contra Helder Barbalho (PMDB), filho do ex-governador Jader Barbalho. Na pesquisa concluída na quinta-feira, ambos tinham exatamente 50% das intenções de votos válidos.

José Melo (PROS), que busca a reeleição no Amazonas, tem 50% das intenções de voto, segundo pesquisa Ibope concluída neste sábado. Seu adversário é o ex-governador Eduardo Braga (PMDB), que também registrou 50% no levantamento.

Confira a disputa pela corrida governamental


No Acre, é o petista Tião Viana quem ainda não conseguiu garantir sua reeleição, depois de obter 49,7% dos votos no 1.º turno - com mais 0,3 ponto porcentual, teria vencido já na primeira rodada. Seu adversário é Márcio Bittar (PSDB). Viana - que comandará a quarta gestão petista consecutiva no Estado, se for reeleito -, estava com 53% no último levantamento do Ibope, contra 47% do adversário.

Em Mato Grosso do Sul, no Centro-Oeste, há empate técnico entre o petista Delcídio Amaral (51% dos votos válidos) e o tucano Reinaldo Azambuja (49%). O candidato do PT era tido como favorito no 1.º turno, mas terminou a votação com vantagem apertada sobre o adversário: 43% a 39%.

Na Paraíba, o atual governador, Ricardo Coutinho (PSB), passou quase toda a primeira etapa da eleição em desvantagem em relação ao tucano Cássio Cunha Lima. Contados os votos, o candidato do PSDB ficou com 47%, apenas um ponto porcentual a mais que o candidato à reeleição. No Ibope mais recente, a situação era de empate técnico, mas com Coutinho numericamente à frente: 53% a 47%.

Candidato apoiado pelo governador do Ceará, Cid Gomes (PROS), o petista Camilo Santana apareceu empatado tecnicamente com o peemedebista Eunício Oliveira na pesquisa Ibope do 2.º turno concluída neste sábado: 52% a 48%, respectivamente.

Favoritos. Nos oito Estados em que é possível apontar favoritos, a vantagem mais folgada é a de Waldez Goes (PDT), no Amapá, que enfrenta o atual governador, Camilo Capiberibe (PSB), cuja gestão é considerada ruim ou péssima por 45% da população. Na pesquisa Ibope concluída na sexta-feira, Goes tinha 68% das intenções de voto, 36 pontos porcentuais a mais do que o adversário.

Em Goiás, a disputa está praticamente definida em favor do atual governador, Marconi Perillo (PSDB), que tem 60% contra 40% do ex-governador Iris Rezende (PMDB). Perillo teve aumento repentino de popularidade após a recente prisão de um assassino em série suspeito de matar 39 pessoas em Goiânia, capital do Estado.

Em Rondônia, Confúcio Moura (PMDB), atual governador e candidato à reeleição, subiu na reta final da disputa e é o favorito contra Expedito Júnior (PSDB). O primeiro tem 54% e o segundo, 46%, segundo o levantamento do Ibope concluído na sexta-feira.

Outro que abriu vantagem expressiva - e também contra um atual ocupante do cargo de governador - é José Ivo Sartori (PMDB), no Rio Grande do Sul. Ex-prefeito de Caxias do Sul, ele tem 59% das preferências contra o petista Tarso Genro, com 41%, segundo pesquisa concluída na sexta-feira.

No Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg (PSB) tem 55% na disputa contra Jofran Frejat (PR), representante do grupo político do ex-governador José Roberto Arruda (PR), que teve de desistir da candidatura por estar enquadrado na Lei da Ficha Limpa.

O peemedebista Luiz Fernando Pezão tem 12 pontos de vantagem sobre Marcelo Crivella (PRB) no Rio de Janeiro: 56% a 44%, segundo o Ibope concluído neste sábado. Atual governador, Pezão herdou o cargo após a renúncia de Sergio Cabral (PMDB), em abril.

Henrique Eduardo Alves (PMDB), presidente da Câmara dos Deputados, está atrás de Robinson Faria (PSD) na disputa pelo governo do Rio Grande do Norte, conforme Ibope concluído neste sábado: 54% a 46%.

Em Roraima, quem lidera é Suely Campos (PP), adversária do candidato à reeleição Chico Rodrigues (PSB): 56% a 44%, segundo pesquisa concluída na sexta-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesDilmaAécio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.