Em SP, Sarney passa por cirurgia cardíaca

O presidente do Congresso, senador José Sarney (PMDB-AP), passou por uma angioplastia para colocação de um stent arterial no coração durante a madrugada de ontem em São Paulo. Segundo a equipe médica do Hospital Sírio Libanês, onde foi internado horas antes, Sarney correu risco de infarto, mas passa bem e deve permanecer na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Cardiológica pelo menos até hoje.

O Estado de S.Paulo

16 de abril de 2012 | 03h02

Sarney chegou ao hospital na tarde do sábado. Sua intenção era antecipar exames agendados para esta semana. No mesmo dia os médicos realizaram um ecocardiograma e um eletrocardiograma e diagnosticaram insuficiência coronária.

Na madrugada, Sarney teve dores e os médicos optaram por submetê-lo a um cateterismo. Durante o procedimento, foi encontrada uma obstrução importante na artéria descendente anterior. Por isso, a equipe optou pela intervenção cirúrgica para colocação de um stent (a prótese é colocada em artérias para impedir o entupimento dos vasos sanguíneos).

Risco de enfarte. O cardiologista Roberto Kalil Filho, mesmo médico que atende o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Sírio Libanês, disse que o resultado da cirurgia antecipada para realização do cateterismo e da angioplastia "foi muito bom", segundo a Agência Brasil.

"O cateterismo estava marcado para a manhã de hoje (ontem), mas ele sentiu fortes dores no peito e optamos por antecipar o procedimento. Havia um risco de infarto, mas a prevenção foi importante. Ele teve um sintoma estranho e logo procurou um médico. Isso foi essencial", disse o cardiologista.

Kalil explicou que os exames preliminares (ecocardiograma, eletrocardiograma, além de dosagem das enzimas cardíacas) apresentaram alterações que sugeriam a obstrução na artéria descendente anterior, uma das principais artérias do coração.

De acordo com Kalil, Sarney passará por nova avaliação hoje, quando será decidido se o senador pode ser transferido da UTI para uma unidade semi-intensiva. A internação deve durar cerca de uma semana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.