Em São Bernardo, Lula pede votos para o filho Lulinha

'É como se estivessem me elegendo vereador', diz ex-presidente na inauguração do comitê de Marcos Cláudio

O Estado de S.Paulo

31 de julho de 2012 | 03h07

Apesar de reclamar do inchaço no pescoço e voltar a ser incomodado pelas dores da bursite no ombro direito, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva cumpriu compromissos nos últimos dois dias a fim de ajudar os candidatos do PT nas eleições.

No domingo, Lula entrou para valer na campanha a vereador do filho mais velho, Marcos Claudio Lula da Silva, candidato do PT em São Bernardo do Campo. Ao participar da inauguração do comitê, Lula pediu mais que votos. "A eleição do Marcos é como se vocês estivessem me elegendo vereador. Vamos colocar o Lulinha para ver se ele faz na Câmara o que foi feito no País."

O coordenador da campanha, Dirceu Marcos, disse que a imagem de Lula "será associada à do Marcos na mesma medida de outros candidatos". Em compensação, Lulinha terá outras companhias de peso em seu palanque. A mãe, Marisa Letícia, quer acompanhar o filho sempre que não estiver com o próprio Lula. E o prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho (PT), também terá Lulinha ao seu lado em boa parte dos eventos da campanha à reeleição.

Lulinha é filho de Marisa Letícia com o primeiro marido, morto em um latrocínio. Lula assumiu a paternidade após se casar com Marisa. Em 2008, Lulinha não pôde sair candidato por causa do grau de parentesco com o então presidente da República.

Pescoço. Ontem, Lula posou para fotos com candidatos petistas e aliados vindos de todo o País, em um hotel na zona sul de São Paulo. Foram convidados 84 petistas e 34 apoiados pelo PT em capitais e cidades com mais de 150 mil eleitores.

A três dias do início do julgamento do mensalão, notou-se a ausência de João Paulo Cunha, um dos 38 réus e candidato do PT em Osasco. Petistas negam que Cunha tenha faltado para evitar constrangimentos.

Ontem, Lula mostrou incômodo com o inchaço no pescoço, consequência da radioterapia para combater um câncer na laringe. O ex-presidente fez uma sessão de fonoaudiologia no próprio hotel antes das fotos. / BRUNO BOGHOSSIAN, DAIENE CARDOSO e DÉBORA ÁLVARES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.