Reprodução
Reprodução

Em santinho de campanha, Romero Jucá omite Meirelles e logotipo do MDB

Senador, candidato à reeleição, é presidente nacional da legenda e foi uma das principais vozes em defesa de uma candidatura presidencial própria

Renan Truffi , enviado especial, O Estado de S.Paulo

03 Outubro 2018 | 17h36

FORTALEZA - Um dos principais entusiastas da campanha de Henrique Meirelles (MDB) à Presidência da República, o senador Romero Jucá (MDB-RR) tem omitido o nome do presidenciável do MDB e o logotipo do próprio partido em alguns de seus santinhos de campanha. Jucá é presidente nacional da legenda e foi uma das principais vozes em defesa de uma candidatura presidencial própria, por parte da sigla.

A menos de uma semana da votação, a equipe de campanha de Jucá distribui materiais gráficos em Roraima sem nenhuma menção a Meirelles. Um dos santinhos entregues nas ruas do Estado mostra, por exemplo, os nomes dos suplentes do senador, mas deixa em branco o campo do número do candidato a presidente. Também estão em brancos os campos dos candidatos a governador, senador (2ª vaga), deputado estadual e deputado federal. 

Além de "esquecer" Meirelles, Jucá também não usa o logo do MDB, partido do presidente Michel Temer. No material, Jucá é apresentado como o candidato que "faz mais". "Vote em que faz mais por Roraima. Ninguém faz mais que Jucá", diz o texto do material. As cores utilizados pelo senador na campanha têm sido o verde e amarelo.

Henrique Meirelles mostra dificuldade de passar dos 3% nas pesquisas de intenção de voto, apesar de ter investido uma das maiores verbas da campanha presidencial.  Jucá também está tendo dificuldade de deslanchar na disputa por uma das vagas de senador por Roraima. O senador está tecnicamente empatado com outros três concorrentes , mas aparece numericamente apenas em em quarto lugar, de acordo com a última pesquisa Ibope feita no Estado, divulgada em 18 de setembro. 

Os cincos primeiros na disputa, segundo o Ibope, são Mecias de Jesus (PRB), com 30%, Angela Portela (PDT), que tem 29%; Chico Rodrigues (DEM), também com 29% da preferência, Romero Jucá (MDB), que alcança 28%, e  Luciano Castro (PR) com 25%.

Questionada, a assessoria de imprensa de Jucá confirma que o material foi produzido a pedido do senador, mas justifica a ausência de Meirelles. "Em Roraima, essa questão de legenda partidária não é levada em consideração pela maioria do eleitorado. A produção do material de campanha do senador atende às características que predominam no cenário eleitoral de Roraima", diz. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.