Divulgação MPSP
Divulgação MPSP

Em Ribeirão Preto, candidato é suspeito de ter ajuda do PCC

Investigações apontam que facção impulsiona candidatura de um advogado ligado à organização

Everton Sylvestre, especial para ‘Estadão’, O Estado de S.Paulo

09 de novembro de 2020 | 21h22

RIBEIRÃO PRETO – O Ministério Público Eleitoral e o Grupo de Atuação Especial de Repressão do Crime Organizado (Gaeco) investigam se um advogado candidato a vereador em Ribeirão Preto tem sua candidatura impulsionada pelo (PCC) em redes sociais utilizadas por moradores de favelas.

A operação Kleptos, realizada nesta segunda-feira, 9, na cidade, prendeu cinco pessoas ligadas à organização criminosa e cumpriu mandados de busca e apreensão no escritório e em residências vinculadas ao candidato, que não teve o nome divulgado. A Corregedoria da Polícia Militar também participa da investigação e apura se há policiais militares ligados ao PCC facilitando ações da facção na cidade.

Segundo o Gaeco, são apurados organização criminosa, tráfico de drogas, corrupção ativa, crime eleitoral e lavagem de dinheiro. No escritório do candidato, foram apreendidos computadores, celulares e documentos. Entre os presos está a “Mãe do crime”, identificada como uma das fundadoras da facção na região. Seu nome não foi divulgado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.