Em resposta, petistas divulgam entrevista de presidente da estatal

A presidente da Petrobrás, Graça Foster, respondeu às críticas dos tucanos no site do PT da Câmara. A entrevista foi dada a pedido de deputados petistas. O seminário "Recuperar a Petrobrás é o nosso desafio", organizado pelo PSDB, estava apenas começando quando o partido do governo divulgou a resposta de Graça, anunciando a entrevista como "exclusiva". Assessores da Petrobrás acompanharam o evento.

BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

13 de março de 2013 | 10h41

De acordo com a fala da presidente da estatal, que é filiada ao PT, a Petrobrás não está em crise. "Temos, como sempre tivemos, em 60 anos de história, grandes desafios a superar, que são também enormes oportunidades de crescimento", afirmou. Segundo ela, no pré-sal, "muito ao contrário do que se diz, as metas estão sendo cumpridas e os resultados são os melhores possíveis".

Graça disse na entrevista que no final de fevereiro foi atingida a meta de 300 mil barris de petróleo produzidos por dia no pré-sal. "Isso, apenas sete anos depois da primeira descoberta de petróleo naquela camada, ocorrida em 2006. No Golfo do México, por exemplo, foram necessários 17 anos para se alcançar a produção de 300 mil barris de petróleo por dia", afirmou.

E repetiu: "A Petrobrás não passa por qualquer dificuldade financeira. Nossos investimentos em 2012 chegaram a R$ 84,1 bilhões, a maior realização na história da Petrobrás".

Os tucanos não deram importância à fala da presidente da Petrobrás ao site petista. No diagnóstico do PSDB, a estatal hoje é "a imagem da desconfiança e de prejuízos". Os tucanos afirmam que, ao contrário do anúncio feito em abril de 2006 pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de autossuficiência do Brasil, o País gastou no ano passado U$ 7,2 bilhões com importação de derivados de petróleo. De acordo com a sigla, depois de ter sido a 2.ª maior petrolífera do mundo em valor de mercado, a Petrobrás está hoje na 8.ª posição. / J.D.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.