Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Em redes sociais, Bolsonaro defende propostas e diz que está preparado para mudar o Brasil

Candidato à Presidência pelo PSL usou o Twitter para falar de sua campanha e pedir apoio aos eleitores no último dia antes do 1º turno

Leticia Pakulski, O Estado de S.Paulo

06 Outubro 2018 | 15h59
Atualizado 06 Outubro 2018 | 16h32

Sem poder fazer eventos nas ruas no último dia antes das eleições presidenciais, o candidato Jair Bolsonaro, do PSL, usou sua conta na rede social Twitter para falar de sua campanha à Presidência e pedir apoio aos eleitores. "Estamos fortes, com poucos recursos, sem acordões, sem tempo de TV e impossibilitado de fazer campanha na rua pela tentativa de assassinato que sofri", disse Bolsonaro. "Nossa força é apenas a verdade e o apoio de todos vocês. O Brasil é nosso! Vamos à vitória!" O candidato se recupera na sua casa, no Rio de Janeiro, após ter levado uma facada durante ato de campanha em Juiz de Fora (MG).

Em Brasília, uma carreata liderada por eleitores do presidenciável do PSL ocupa quatro faixas da Esplanada dos Ministérios. Além de seguidores de Bolsonaro, cabos eleitorais e apoiadores de diversos nomes que disputam o governo do Distrito Federal, como Ibaneis (MDB), Eliana Pedrosa (PROS) e General Paulo Chagas (PRP), participam da manifestação, que é acompanhada pela Polícia Militar. Não há registro de incidentes.

No Twitter, o ex-capitão defendeu que está preparado para governar o País. "Somos capazes de reconhecer nossos erros e limitações, mas também de enxergar o potencial que o Brasil tem para se tornar um país grande e próspero", afirmou. "Visitamos todas as regiões, conhecemos os problemas e os anseios dos brasileiros de perto. Estamos preparados para mudar o Brasil!"

Bolsonaro disse também que seu governo estaria livre para escolher a equipe "pelo critério técnico e pela eficiência". "Se vencermos, já começamos diferentes dos outros", afirmou. "Não devemos cargos nem favores que coloquem em xeque a autonomia de nosso governo e a soberania de nosso País. Nossa aliança é com a sociedade!"

O candidato reforçou ainda as suas propostas de governo. "Durante muito tempo, o brasileiro teve que escolher entre opções que não o representava (sic)", disse. "Agora é diferente! Amamos o Brasil, defendemos a família e a inocência das crianças, tratamos criminosos como tais e não nos envolvemos em esquemas de corrupção."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.